Olhe para fora! A imersão da Seguros Unimed na França.

paris.jpg

Por Cyrille Bellier, Diretor Executivo

Após largar a faculdade, Steve Jobs foi para a Ásia, onde conheceu o foco da meditação e a importância da intuição. Quando voltou, formou a Apple e foi chave para um dos períodos mais inovadores já vividos, revolucionando indústrias como a de animação, telefonia móvel, computação pessoal, música, dentre outras. Às vezes, o contato com algo novo pode valer mais do que todo o estudo do mundo.

Essa é a ideia por trás do que tem sido chamado de Learning Expedition (LEX), desenhar uma viagem de imersão para promover experiências, rupturas, e aprendizagens necessárias para uma verdadeira inovação. Em uma LEX o contato direto com novas ideias, influenciadores e com organizações pioneiras que têm redefinido a indústria, transforma as pessoas e remodela os caminhos.

“As pessoas no interior da Índia não usam o intelecto como nós, ao invés disso elas usam a intuição, e a intuição deles é muito mais desenvolvida do que no resto do mundo. A intuição é uma coisa muito poderosa, mais poderosa que o intelecto, na minha opinião. Isso teve um grande impacto no meu trabalho.” - Steve Jobs

No Brasil, a busca por este tipo de experiência tem crescido entre líderes de empresas. Diversos polos globais que são referência em inovação têm sido procurados por eles. São destinos como a Inglaterra para assuntos relacionados à finanças, Itália para a moda e design, e vale do silício quando tratamos de inovação digital.

No início de Abril, a equipe da Rever, em colaboração com o escritório parisiense da UTOPIES, estruturou uma LEX para a Seguros Unimed, "braço" de seguros do Sistema Unimed, a maior cooperativa de saúde do mundo. A empresa queria prestigiar as lideranças vencedoras do prêmio Inova+Sáude 2018 com uma viagem de aprendizado. Para isso, o destino escolhido foi Paris, França, por concentrar as maiores cooperativas financeiras e de seguros do mundo, além de hospedar renomadas incubadoras de startups como a StationF e a TechCare com forte atividade em saúde.

A expedição reuniu 16 líderes que haviam sido premiados, dentre eles, Presidentes, Diretores e Superintendentes da Seguros Unimed e das UNIMED de Belo Horizonte, Fortaleza, Rio de Janeiro e Nordeste Paulista. Além de servir como forma de premiação, a viagem também serviria para reforçar valores cooperativistas e entender melhor como podem ser traduzidos no engajamento de seus clientes. Para fazer isso, buscaram como grandes cooperativas e mutuais, como Crédit Agricole, Crédit Coopératif e Maif fizeram para crescer e se modernizar, sempre fortalecendo o diferencial de suas culturas e governança.

Para Henrique João Dias, Superintendente de Marketing e Produtos da Seguros Unimed, "a viagem LEX foi uma experiência fantástica e extremamente enriquecedora para os nossos convidados, pois, individualmente, eles jamais teriam a oportunidade de visitar tantas empresas, startups e conceitos diferentes de inovação da Europa. Eles puderam ver, de forma prática, a articulação entre inovação, sustentabilidade e marca, o que poderá fazer a diferença nas operações lideradas por eles aqui no Brasil. Já estamos programando para o ano que vem um projeto com o mesmo desenho, porque entendemos que levar os executivos para absorver como são tratados assuntos relevantes para eles em outro país agrega muito para os negócios."

La Défense District, Paris: o maior centro financeiro de Paris.

La Défense District, Paris: o maior centro financeiro de Paris.

Os executivos do Sistema Unimed puderam ver na prática que a inovação deve estar a serviço da geração de impactos positivos, integrando aos negócios questões-chave de sustentabilidade para o setor, como longevidade e atenção primária à saúde, por meio da (re)formulação da oferta de serviços da companhia e de parcerias estratégicas. Dessa forma, tem-se uma aceleração das transformações sociais necessárias, além de impulsionar a trajetória dos negócios.

Os 5 pontos chave para criar uma LEX de sucesso:

  1. Expandir os horizontes das lideranças, apoiando a descoberta de novas abordagens de trabalho e a conscientização sobre os novos desafios de um mundo global e cada vez mais dinâmico. 

  2. Mobilizar as lideranças em busca de uma transformação digital, explorando as novas tendências, novas tecnologias (inteligência artificial, Big Data, internet das coisas) e novos modelos de negócios (economia colaborativa, circular, funcional...) que se aplicam à sua indústria.

  3. Entender as novas práticas gerenciais, culturas empresariais, métodos de trabalho e reinventar as práticas de gestão de pessoas. 

  4. Gerar novas ideias para revisitar seu modelo de negócio.

  5. Aprender com as experiências de empresas que enfrentam desafios similares.


Quer entender melhor como essas experiências podem transformar o seu negócio? Agende uma conversa com a gente!