Pensar global, agir local. Como levar soluções locais contra o desmatamento para o nível regional?

Há mais de cinco anos a Rever atua em projetos para cadeias de suprimentos sustentáveis com foco em cadeias livres de desmatamento uma questão crítica no Brasil e em outros países da América Latina. Começamos 2021 fechando um ciclo de trabalho com traders, frigoríficos, produtores de alimentos, restaurantes e supermercados locais e globais, os apoiando a avançar nos seus compromissos para atingir cadeias livres de desmatamento e conversão. Além de desenvolver ferramentas para avaliação, monitoramento e verificação para a cadeia, também tivemos a oportunidade de produzir e divulgar conteúdos, capacitar e inspirar novos atores em nível regional e global, como o que foi realizado junto ao público argentino.

Duas oportunidades de capacitação foram em parceria com o Imaflora, ONG brasileira fundada em 1995, que é referência e vem atuando em todo o Brasil com ações que contribuem para a conservação do meio ambiente e, também, para a manutenção e melhoria da qualidade de vida das comunidades. Junto a eles, coordenamos duas sessões de webinar na Argentina sobre o tema de desmatamento e conversão, uma para empresas do setor de carne e outra para as empresas do setor de soja, com o objetivo de sensibilizar os participantes acerca do contexto e iniciativas de atores locais, mas também para mobilizar sobre os principais desafios e potenciais soluções, trazendo o exemplo do que vem sendo desenvolvido no Brasil.

Para a Amazônia Brasileira, estima-se uma perda de 729.781,76 km² no bioma e, na Amazônia Legal, 813.063,44 km². Já para o Cerrado, apenas em 2020 houve uma perda de área equivalente a cinco vezes o tamanho da Grande São Paulo, cerca de 734. 010 hectares de vegetação nativa.  


Enquanto o Gran Chaco, dividido entre Paraguai, Argentina e Bolívia, possui 30% de suas terras desmatadas. 

Engajamento Regional 

Mais de 15 empresas com atuação local e regional participaram, assim como organizações locais chaves, como a Mesa de Carne Argentina ( MACS) e a Visión Sectorial del Gran Chaco Argentino (VISeC).

“Iniciativas como esta são fundamentais para o alinhamento regional frente às expectativas globais, aproveitando o conhecimento e as experiências locais acumulados, potenciando as ferramentas e metodologias que já existem”. 

Catalina Portela, Coordenadora de Engajamento com Empresas da Fundación Vida Silvestre Argentina.

Durante esse apoio ao Imaflora, aproveitamos para estreitar parceiras com organizações de referência na Argentina, como a Vida Silvestre e TNC (The Nature Conservancy), que aportaram suas expertises e senso crítico às discussões. A colaboração de diversos stakeholders locais permitiu identificar os cenários de conservação possíveis e respectivos benefícios tanto para a preservação ambiental como para a manutenção da produtividade, demonstrando a viabilidade do compromisso e estimulando a adesão das empresas para uma cadeia livre de desmatamento. 

A possibilidade de trabalhar com uma das ONGs de maior destaque no Brasil para cadeias de fornecimento sustentáveis e atores potentes da Argentina nos permitiu inspirar empresas, em suas operações locais. Nessa ocasião, apresentamos soluções de como podem preservar o Chaco por meio de um processo de monitoramento de sua cadeia de fornecimento simples e preciso. 

Como ir além 

A Rever acredita que combater o desmatamento e conversão é essencial para o cumprimento da agenda 2030 de desenvolvimento sustentável. Uma vez que o desmatamento está diretamente relacionado a mudanças climáticas, perda de biodiversidade, insegurança hídrica e violações de direitos de povos tradicionais, a colaboração com multistakeholders é primordial para estabelecer mudanças sistêmicas.


Nossos anos de experiência sobre o tema evidenciam que cada vez mais os diversos atores da cadeia devem coordenar e estreitar suas ações para criar e aplicar soluções transversais e transformadoras, em nível local e regional. 


Entre em contato com a REVER, para você também fazer parte dessa rede de atores de transformação no Brasil e expandi-la para outros países da região, como fizemos na Argentina. Juntos teremos muito mais força e poderemos ampliar os impactos positivos.

PRÓXIMO

seta-01.png